logo


Dinâmica da vegetação lenhosa em áreas de cerrado sentido restrito e matas de galeria na APA Gama e Cabeça de Veado: duas décadas de monitoramento

 

Tema: Dinâmica de populações e organização de comunidades e ecossistemas

 

Pesquisadores:

Prof. Dr. Manoel Claudio da Silva Junior (Coordenador do Projeto)
Prof. Dr. José Roberto Rodrigues Pinto (Vice Coordenador)
Prof. Dr. Christopher Willian Fagg

 

 

O Jardim Botânico de Brasília (JBB) e sua Estação Ecológica (EEJBB) são importantes áreas onde a conservação da natureza figura entre seus principais objetivos. Para avaliar a florística, a fitossociologia e a dinâmica do componente arbóreo no cerrado sentido restrito em duas situações topográficas, interflúvio (I) e vale (V), foram instaladas em 1997, 10 parcelas de 20x50 m em (I) e outras 10 em (V). O estudo incluiu as medições em 1997, 2000, 2003, 2006, 2009. Neste período foram registrados incêndios em 1998 (I) e em 2005 (I e V). Planeja a continuidade destas medições a cada três anos. Já foram anotadas diferenças florísticas e estruturais entre estas áreas. Para adicionar informações, em 2008, mais 10 parcelas foram implantadas na Área de visitação onde não ocorreu fogo nos últimos 25 anos. As análises dos solos foram conduzidas em 1997. Está em andamento projeto que planeja avaliar a vegetação arbórea e herbáceo-subarbustiva no gradiente de cobertura arbórea (mata de galeria, cerradão, cerrado sentido restrito, campo limpo e campo sujo) que será também relacionado com variações na disponibilidade de luz e na disponibilidade de água para as plantas. Nas comunidades campestres serão instaladas linhas de amostragem permanentes. Em cada parcela na vegetação lenhosa será locada uma linha de 10 m para o inventário da vegetação herbáceo-subarbustiva, onde serão tomadas as medidas da cobertura arbórea e coletadas amostras do solo superficial. As análises da vegetação incluem as variações florísticas e dos parâmetros fitossociológicos que serão detectadas pelos métodos de classificação UPGMA e TWINSPAN e de ordenação por DECORANA. Os grupos da vegetação descritos serão correlacionados com as variações dos fatores ambientais disponibilidade de luz e disponibilidade de água para as plantas através do método CANOCO. Para avaliação da cobertura arbórea serão tomadas fotografias hemisféricas em cada parcela e linha de amostragem da vegetação. A cobertura arbórea será classificada em intervalos para facilitar o entendimento das suas associações com a vegetação. Os dados serão interpolados pelo método IDW através do programa ArcView que facilitar a interpretação de possíveis influências do gradiente luminoso na ocorrência de espécies arbóreas em função de suas exigências à luz. Serão analisadas as correlações das espécies herbáceo-subarbustivas mais importantes com a cobertura arbórea através da Correlação de Sperman. Os resultados já obtidos incluem a lista florística, os parâmetros fitossociológicos para as espécies herbáceas, arbustivas e arbóreas na área de visitação e na Estação Ecológica do Jardim Botânico de Brasília e as associações espécies x ambiente. Os resultados são de grande valor para o manejo da EEJBB cujo entorno vivencia o contínuo adensamento da população humana tal qual nas demais unidades de conservação no Distrito Federal. O estudo permitirá testar as hipóteses de que nas comunidades lenhosas haverá o aumento da cobertura lenhosa, densidade e área basal com a elevação da água disponível para as plantas. No gradiente de cobertura-luminosidade haverá redução da riqueza e da densidade nas comunidades herbáceo-subarbustivas.

 

[VOLTAR]